12 razões para ter um site

 

1. Interação com os clientes -  
Mais que comunicação, um site possibilita à empresa uma via de mão dupla com o cliente. Muito além de elogios e críticas, com os recursos disponíveis, é possível descobrir as necessidades do cliente e adequar produtos e serviços que atendam cada vez melhor.

2. Google
Serem encontradas no Google pelos clientes e consumidores é considerada condição prioritária para empresas de qualquer porte e natureza na Era Digital em que vivemos. Tudo é procurado no buscador número 1 do planeta: produtos, serviços, informações, dicas, opiniões, avaliações.
CONTEÚDO é a “palavra chave” do momento e o site é o porto seguro onde deverão estar todas essas informações à espera dos usuários, consumidores e clientes que navegam pela Internet.

3. Economia de tempo e recursos financeiros
O investimento em tempo e dinheiro para realização de contatos presenciais (visitas) ou distribuição de material físico pode ser otimizado considerando a abrangência do ambiente digital e a condição de que o próprio consumidor procura o produto ou serviço de seu interesse.

4. Presença digital
No Brasil, mais da metade da população já está conectada (57,6% - dados de 2015) e a tendência é que esse volume aumente cada vez mais com os acessos por dispositivos móveis e com os incentivos do governo para promover a inclusão digital. Em um cenário como esse, onde o usuário possui realmente uma “segunda vida digital”, o site é uma vitrine neste novo mundo e ficar fora dele pode significar perda significativa de mercado.

5. Publicidade constante e flexível
Informações institucionais e promocionais passíveis de atualização e renovação constantes é um grande trunfo das mídias digitais, diferentemente da publicidade convencional que exige altos investimentos de veiculação e produção a cada edição programada.

6. Análise de dados – métricas
O Google Analytics é uma ferramenta gratuita importantíssima de monitoramento do tráfego nos sites, que possibilita o desenvolvimento de estratégias e soluções a partir do comportamento do consumidor. Entre os infinitos recursos do Google Analytics estão: número de visitantes, origens de tráfego, metas, resultados de campanhas, ações em mídias Sociais.

7. Vendas além do espaço físico
O site representa uma “vitrine sem fronteiras” já que é possível acessar os produtos, serviços e informações em qualquer local e com a expansão do acesso pelos dispositivos móveis, essa facilidade se torna ainda mais relevante.

8. Vendas além do horário comercial
Ao fim do horário comercial não se encerram as possibilidades de compras e pesquisas uma vez que os produtos estão disponíveis a qualquer hora e, mesmo que não utilize o e-commerce, os consumidores procuram e se informam na Internet para efetivarem a compra nas lojas físicas.

9. Valorização da marca
Um site bem construído, com informações organizadas, catálogos de produtos claros e objetivos será um indicativo de credibilidade e confiabilidade para a marca, que terá visibilidade e este poderá ser um fator importante para o cliente na hora de decidir.

10. Criação de Conteúdo – pesquisas Google
Criar material educativo e informativo que seja realmente importante para o consumidor é uma forma de estreitar os laços e mostrar interesse em agradá-lo, conseguindo o engajamento necessário para a fidelização. Criar conteúdos atrativos que supram as necessidades dos usuários passou a ser um fator de desempenho nas posições dos buscadores e essa é outra vantagem dessa estratégia.

11. Geração de “Leads” - clientes em potencial
“Leads” são aqueles usuários que já demonstraram algum tipo de interesse pelos produtos ou serviços manifestando-se de alguma forma, seja preenchendo um formulário, seja enviando alguma dúvida. Esse usuário poderá ser tratado de forma diferenciada para que seja transformado em cliente.

12. Categorização das informações
Estar presente no ambiente digital significa participar do “big date”, um imenso volume de dados que está sendo criado pela sociedade em escala mundial e pode ser disponibilizado de acordo com as necessidades dos usuários. Os motores de busca categorizam as informações para serem entregues aos usuários de acordo com o seu interesse específico. Assim é possível otimizar os investimentos, direcionando-os para que haja mais rentabilidade no negócio.