Quanto uma pequena empresa deve investir em marketing, publicidade e propaganda?

 

Tirando as dúvidas


Antes de saber quanto investir em marketing, publicidade e propaganda é importante que o pequeno empresário entenda as diferenças entre essas atividades cruciais para qualquer tipo de negócio e que, muitas vezes, são objetos de algumas confusões.

Marketing, publicidade e propaganda são atividades complementares cujos conceitos se misturam. Vale a pena uma recapitulação, uma vez que alguns autores os diferenciam e outros não se preocupam com a distinção e sim em explicar os objetivos e processos relacionados.

 

O que é marketing?


De acordo com Philip Kotler, considerado o maior especialista do assunto, marketing “é um processo social e gerencial pelo qual indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e desejam por meio da criação e troca de produtos e valores.” Portanto, trata-se de uma área do conhecimento que estuda as necessidades do mercado, pensando os produtos e serviços de acordo com o desejo do consumidor, bem como a melhor forma de se chegar até ele.


E publicidade e propaganda? São sinônimos?


Etimologicamente as palavras não são sinônimos e possuem origens diferentes: propaganda vem do latim propagare e significa difundir algo, persuadir, influenciar. Publicidade deriva do latim “publicus” e significa divulgar, tornar público um fato ou uma ideia. No Brasil, no entanto, as duas palavras são usadas indistintamente. Para o Conselho Executivo de Normas Padrão - CENP, um dos órgãos regulamentadores da comunicação, as duas palavras são tratadas como sinônimos.

 

O quarto “P” do marketing

 

Publicidade e propaganda, portanto, são ferramentas do marketing. Uma boa forma de entender a relação da publicidade/propaganda com o marketing é pensando o “composto de marketing” ou “mix de marketing” formado pelos famosos “4Ps”, Produto, Preço, Praça e Promoção. A publicidade é responsável pelo item promoção e criará anúncios e campanhas para convencer um determinado público alvo a comprar produtos e serviços.

 

Investir em marketing ou em publicidade?

 

Estando claros os conceitos e diferenças entre as atividades de marketing e publicidade, o empresário poderá decidir se o seu investimento será com um planejamento de marketing (envolvendo análise de fatores internos e externos que possam influenciar o desempenho dos produtos ou serviços, análise do comportamento do consumidor, definição de público alvo, entre outros aspectos) ou se investirá em publicidade, na divulgação de produtos e serviços específicos.


O investimento varia 3 a 10% do faturamento bruto


O valor do investimento, seja em planejamento de marketing ou em publicidade e propaganda, depende de vários fatores tais como  tempo de mercado,  concorrência,  conhecimento da marca, porte da empresa, público alvo, entre outros. Estudos de administração apontam que em geral, as empresas investem de 3 a 10% de seu faturamento bruto.

Steve McKee, presidente da consultoria de marketing McKee Wallwork & Company*, afirma que as empresas não podem cair na armadilha de que ter um bom produto ou serviço basta para atrair os clientes e recomenda que o investimento inicial em publicidade ou marketing seja de 5% de seu faturamento total.

 

*http://destinonegocio.com/br/empreendedorismo/quanto-a-sua-empresa-deve-investir-em-divulgacao-da-marca/

12 razões para ter um site

 

1. Interação com os clientes -  
Mais que comunicação, um site possibilita à empresa uma via de mão dupla com o cliente. Muito além de elogios e críticas, com os recursos disponíveis, é possível descobrir as necessidades do cliente e adequar produtos e serviços que atendam cada vez melhor.

2. Google
Serem encontradas no Google pelos clientes e consumidores é considerada condição prioritária para empresas de qualquer porte e natureza na Era Digital em que vivemos. Tudo é procurado no buscador número 1 do planeta: produtos, serviços, informações, dicas, opiniões, avaliações.
CONTEÚDO é a “palavra chave” do momento e o site é o porto seguro onde deverão estar todas essas informações à espera dos usuários, consumidores e clientes que navegam pela Internet.

3. Economia de tempo e recursos financeiros
O investimento em tempo e dinheiro para realização de contatos presenciais (visitas) ou distribuição de material físico pode ser otimizado considerando a abrangência do ambiente digital e a condição de que o próprio consumidor procura o produto ou serviço de seu interesse.

4. Presença digital
No Brasil, mais da metade da população já está conectada (57,6% - dados de 2015) e a tendência é que esse volume aumente cada vez mais com os acessos por dispositivos móveis e com os incentivos do governo para promover a inclusão digital. Em um cenário como esse, onde o usuário possui realmente uma “segunda vida digital”, o site é uma vitrine neste novo mundo e ficar fora dele pode significar perda significativa de mercado.

5. Publicidade constante e flexível
Informações institucionais e promocionais passíveis de atualização e renovação constantes é um grande trunfo das mídias digitais, diferentemente da publicidade convencional que exige altos investimentos de veiculação e produção a cada edição programada.

6. Análise de dados – métricas
O Google Analytics é uma ferramenta gratuita importantíssima de monitoramento do tráfego nos sites, que possibilita o desenvolvimento de estratégias e soluções a partir do comportamento do consumidor. Entre os infinitos recursos do Google Analytics estão: número de visitantes, origens de tráfego, metas, resultados de campanhas, ações em mídias Sociais.

7. Vendas além do espaço físico
O site representa uma “vitrine sem fronteiras” já que é possível acessar os produtos, serviços e informações em qualquer local e com a expansão do acesso pelos dispositivos móveis, essa facilidade se torna ainda mais relevante.

8. Vendas além do horário comercial
Ao fim do horário comercial não se encerram as possibilidades de compras e pesquisas uma vez que os produtos estão disponíveis a qualquer hora e, mesmo que não utilize o e-commerce, os consumidores procuram e se informam na Internet para efetivarem a compra nas lojas físicas.

9. Valorização da marca
Um site bem construído, com informações organizadas, catálogos de produtos claros e objetivos será um indicativo de credibilidade e confiabilidade para a marca, que terá visibilidade e este poderá ser um fator importante para o cliente na hora de decidir.

10. Criação de Conteúdo – pesquisas Google
Criar material educativo e informativo que seja realmente importante para o consumidor é uma forma de estreitar os laços e mostrar interesse em agradá-lo, conseguindo o engajamento necessário para a fidelização. Criar conteúdos atrativos que supram as necessidades dos usuários passou a ser um fator de desempenho nas posições dos buscadores e essa é outra vantagem dessa estratégia.

11. Geração de “Leads” - clientes em potencial
“Leads” são aqueles usuários que já demonstraram algum tipo de interesse pelos produtos ou serviços manifestando-se de alguma forma, seja preenchendo um formulário, seja enviando alguma dúvida. Esse usuário poderá ser tratado de forma diferenciada para que seja transformado em cliente.

12. Categorização das informações
Estar presente no ambiente digital significa participar do “big date”, um imenso volume de dados que está sendo criado pela sociedade em escala mundial e pode ser disponibilizado de acordo com as necessidades dos usuários. Os motores de busca categorizam as informações para serem entregues aos usuários de acordo com o seu interesse específico. Assim é possível otimizar os investimentos, direcionando-os para que haja mais rentabilidade no negócio.

Caminhos para a Felicidade - Texto I

Nesta seção vamos publicar, entre outros,  os artigos  "Caminhos para a Felicidade" do psicólogo goiano Roberto Ribeiro de Moura que, como ele  próprio relata, são possibilidades paupáveis para vivenciarmos a felicidade, tangibilizando-a para que possamos alcançá-la, literalmente.

Este  Blog foi criado para compartilharemos temas importantes da nossa  área de trabalho e também artigos instigantes, relacionados ao desenvolvimento humano, sem o qual, nenhum outro pode evoluir.

Delicie-se, aprenda, pratique...

Leia mais...

Metodologia de Trabalho

A TOTEM executa projetos de criação e desenvolvimento de sites seguindo basicamente 10 fases, embora possa não existir um limite exato entre elas. Há uma interação entre as fases e a ordem cronológica também não é rígida, de acordo com o andamento do processo. São elas:

1. Briefing preliminar para orçamento
2. Apresentação da Proposta
3. Briefing detalhado para execução
4. Plano de Ação
5. Estruturação das informações
6. Apresentação do layout do site
7. Produção de textos
8. Produção de fotos e vídeos
9. Implementação
10. Publicação

1 - Briefing preliminar
Levantamento de informações gerais sobre o cliente e sobre alguns concorrentes e seus respectivos sites. Elaboração de uma linha de ação adequada ao perfil do cliente e ao seu público, de forma a orientar a execução desta proposta. Principais informações:

  • Público-alvo
  • Objetivos
  • Imagem
  • Concorrência

2 – Proposta
Quantificação do volume de trabalho e contatos com fornecedores e parceiros envolvidos, para definição de um escopo básico que permita a montagem dos custos. Nesta fase, há necessidade de uma análise superficial do projeto, suas demandas e objetivos para que os valores não se distanciem da realidade, embora possa haver necessidade de adequações. Nesta fase, há que se montar um roteiro de páginas, que será a base para o mapa definitivo do site a ser montado na fase de estrutura ou arquitetura das informações.

3 – Briefing detalhado
Realização de uma reunião com os profissionais responsáveis, para que sejam passadas todas as informações possíveis e que validarão ou modificarão o roteiro de paginas apresentado, de acordo com as expectativas do cliente em relação ao projeto. Dependendo do porte do cliente e do volume de conteúdo do site, podem ser necessárias duas ou mais reuniões. Trata-se de uma fase importantíssima já que todos os detalhes deverão ser vistos e revistos, tanto de elaboração e criação do layout e conteúdo do site, como também, questões relacionadas a agendas de serviços relacionados, como produção de fotos e vídeos. Fotógrafos e produtores podem participar dessas reuniões para combinações necessárias à execução do trabalho. Roteiro para coleta de informações:

  • Segmentação do público alvo
  • Detalhamento do objetivo – promoção, venda, suporte, informação, etc.
  • Perfil do negócio – tradicional, moderno, arrojado
  • Identificação dos pontos fortes e fracos do negócio
  • Descrição dos produtos
  • Objetivo do usuário ao visitar o site
  • Identificação de conteúdo e material disponível
  • Periodicidade de atualização
  • Definição das principais funcionalidades e recursos
  • Definição dos profissionais da empresa responsáveis pela assessoria ao projeto
  • Definição de sites de referência
  • Entre outros


4 - Plano de Ação
Elaboração de um plano de ação para nortear o desenvolvimento do trabalho, com definição do tempo gasto para cada fase. O plano de ação é considerado uma fase importante que garantirá produtividade e cumprimento dos prazos e, inclusive, pode determinar adequações na proposta apresentada, já que é montado após o briefing detalhado e, nesta fase, podem surgir dados e informações que interfiram nos serviços listados na proposta inicial.

5 - Estruturação das informações
Organização das informações de acordo com critérios a serem definidos juntamente com o cliente, de acordo com o grau de importância dos conteúdos a serem inseridos. Esta é a fase da montagem do mapa do site que definirá inclusive o volume de trabalho a ser desenvolvido. As chamadas, destaques e banners da página principal são definidos bem como os títulos das páginas, com definição de menus e sub menus. Esta organização se baseia em uma categorização de todo o conteúdo que será inserido, já utilizando princípios
de SEO (Search Engine Optimization) – otimização das páginas do site para serem interpretadas pelas ferramentas de busca e apresentadas nas primeiras posições. A estrutura ou arquitetura da informação é de fundamental importância, pois determinará a funcionalidade do site orientando como o usuário encontrará o que procura.

6 - Layout do site
Apresentação de uma lâmina impressa da página principal e de mais 3 páginas internas, para aprovação do novo layout. Se o conteúdo for dividido em seções com páginas internas de abertura, elas serão também apresentadas com seus respectivos elementos de identificação como fotos, títulos, ícones, mascotes, etc.

Os aspectos visuais do site são tão importantes quanto a sua estrutura e serão criadas páginas atraentes e leves, de forma a manter o usuário interessado em visitar todas as páginas e a voltar com frequência.

7 - Produção de textos
Os textos poderão ser fornecidos pelo cliente ou produzidos pela TOTEM a partir da definição da natureza dos mesmos: descritivos, informativos ou jornalísticos, mediante orçamento específico.

8 - Produção de fotos e vídeos
São apresentados orçamentos separados para produção de fotos e vídeos, se necessários.
Obs.: fotos e vídeos conceituais (não específicos) podem também ser adquiridos em bancos de imagens e vídeos, o que pode ser definido na fase do briefing detalhado.

9 - Implementação
A implementação consiste em transformar todo o conteúdo produzido e coletado (textos, fotos, imagens, vídeos, etc.) em linguagem eletrônica. O site começa a “funcionar” e nessa fase é realizada uma apresentação prévia para o cliente antes de todo o conteúdo ser inserido. Nesta fase verifica-se a coerência do layout das lâminas impressas com as páginas eletrônicas, realizam-se testes de usabilidade e de navegação, bem como adequações necessárias em função de possíveis falhas que podem ocorrer. O cliente interage com os profissionais da TOTEM para validar a fase de implementação antes da finalização.

10 – Publicação
Após a validação da implementação todo o restante do conteúdo é inserido. É feita uma revisão final pela TOTEM e pelo cliente com novos testes de navegação, de formulários e dos demais recursos implementados. Mediante autorização do cliente o site será publicado em seu endereço definitivo e a divulgação poderá ser realizada.

Página 1 de 2